sábado, 23 de agosto de 2014

Joaquim Bastinhas:"tourear realiza-me!" (Albufeira 22/08/2014 - RTP1)

video

Com vinte e três corridas já toureadas até ao momento, Joaquim Bastinhas, inicia o mês de Setembro já com uma série de compromissos agendados, o que certamente até final da época, o irá colocar acima da fasquia das trinta e uma corridas ( tantas como anos de alternativa conta já) e o levará um ano mais,a estar entre os cavaleiros tauromáquicas que mais toureia. S. João de Pesqueira, Évora, Coruche e Moita já são cartéis já tornados públicos e :) ... certamente, dentro de alguns dias outros serão anunciados. Até lá desfrutem com algumas imagens da temporada do Maestro de Elvas.  

Para a próxima semana; a primeira de Setembro, Joaquim Bastinhas irá tourear









Joaquim Bastinhas com o "Duque" foi rei, em Albufeira.


Transmitida em directo pela RTP, foi notório o êxito de Joaquim Bastinhas, frente ao bom toiro de “Torrestrella”. O maestro de Elvas, a rubricar uma excelente temporada, esta noite pôde ser apreciado por uma bancada muito mais ampla: a bancada dos écrans televisivos, que permitiu ao público aficionado de norte a sul de Portugal (e não só) assistirem a uma actuação de lei, muito personalizada, como é timbre de Joaquim Bastinhas; primeiro montando o “Amoroso”, sacando depois para os curtos o “Duque” e encerrando brilhantemente a sua actuação com o popular “Tivoli”. Sem dúvida que a veterania – 31 anos de alternativa, são experiençia e saber, ao serviço do verdadeiro toureio a cavalo: o toureio á portuguesa. Uma corrida que decorreu em bom ritmo e onde os toureiros souberam aproveitar, as boas investidas dos hastados espanhois de Alvaro Domeqc Romero, que permitiram também o luzimento aos grupos forcados amadores de Lisboa e Cascais. Seguem-se agora as corridas de S. João da Pesqueira, Évora onde triunfou pelo S. Pedro, Coruche e…seguintes J.  

terça-feira, 19 de agosto de 2014

"Recortes de imprensa" sobre a Povoa do Varzim.


O "Farpas" esteve domingo na Póvoa de Varzim, onde se realizou mais uma corrida de toiros, esta com a particularidade de ter recebido a alternativa o cavaleiro nortenho José Carlos Portugal numa tarde (inédito) em que actuava também a sua própria filha, a amadora Soraia Costa. A Catedral Nortenha da Tauromaquia registou meia entrada e a organização do festejo coube ao também empresário Jorge Vicente, cabo dos Forcados Amadores de Alenquer. Os toiros, bem apresentados e cumpridores no geral, pertenciam à ganadaria montemorense de Gregório Oliveira, substituindo, por razões não explicadas, os anunciados de Falé Filipe. Um dos toiros não tinha peso suficiente e foi substituído, na impossibilidade de, em cima da hora, se ir buscar outro a Montemor, por um da ganadaria nortenha de Isidro dos Reis, lidado em quinto lugar por Filipe Ferreira e que não demonstrou as mínimas qualidades.


Marcaram a corrida os sólidos triunfos dos veteranos Joaquim Bastinhas (que actuava este ano pela quarta vez na Póvoa, onde continua a ser recebido com enorme carinho pelo público do Norte) 


e Sónia Matias (também um caso de popularidade por aquelas bandas) e o querer de Mateus Prieto, que chegou ao público e esteve muito bem, depois de na sexta-feira ter tido uma actuação menos feliz na corrida televisionada da Figueira da Foz. José Carlos Portugal esteve regular no toiro da alternativa e deu aplaudida volta à arena. Filipe Ferreira fez o que podia no complicado e reservado toiro de Isidro dos Reis, que tentou por várias vezes saltar as tábuas, destacando-se o cavaleiro do Bombarral em dois valentes curtos em sortes de "quiebro". A amadora Soraia Costa enfrentou um toiro complicado e não pôde brilhar. No final, veio à arena, mas o director de corrida Manuel Gama, ao abrigo da nova regulamentação, não lhe permitiu dar a volta.

As pegas, como anteriormente noticiámos, foram executadas com brilhantismo pelos Forcados de Alenquer e a corrida foi bem dirigida, como se referiu, por Manuel Gama, assessorado pelo médico veterinário Jorge Moreira da Silva. No início do espectáculo, guardou-se um minuto de silêncio em memória dos pescadores daPóvoa que morreram no mar e em homenagem dos quais se realizava esta corrida.”   (Farpas blog 19/08/2014)






Esta semana, sexta-feira ás 22horas, Joaquim Bastinhas na corrida RTP Algarve em Albufeira.



Joaquim Bastinhas dia 19 Setembro, na Feira Taurina da Moita do Ribatejo, na tradicional corrida de toiros á portuguesa de encerramento da feira!


Carteis feira taurina Moita do Ribatejo 2014
- 2ª feira, 15 de Setembro, às 22 horas. Corrida mista. 6 toiros de Ernesto de Castro (2 para a lide a cavalo) e Torre de Onofre (4 para a lide a pé) para Duarte Pinto e Mara Pimenta (que lida um novilho dePassanha), Forcados de Coruche, o matador Sérgio dos Santos "Parrita" (que comemora 10 anos de alternativa na sua terra) e o novilheiro João Augusto Moura.

- 3ª feira, 16, às 18 horas. Corrida mista. 6 toiros de Passanha (4 para a lide a cavalo) e Falé Filipe (2 para a lide a pé) para João Moura Caetano e João Telles Jr.Forcados da Moita e do Montijo e o matadorPedrito de Portugal.

- 4ª feira, 17, às 18 horas. Novilhada a favor da Escola de Toureio da Moita com 6 novilhos oferecidos por diversos ganadeiros.

- 5ª feira, 18, às 22 horas. Corrida à portuguesa/Concurso de ganadarias. 6 toiros de Lopes BrancoA. SilvaVeigaPassanhaSanta Maria e Romão Tenório para Rui FernandesVitor Ribeiro e João Moura Jr.Forcados do Aposento da Moita.

- 6ª feira, 19, às 22 horas. Corrida do Fogareiro. 6 toiros de Benítez Cubero para Joaquim BastinhasLuis RouxinolSónia MatiasFilipe GonçalvesGilberto Filipe e Manuel LupiForcados de Santarém eAlcochete.

domingo, 17 de agosto de 2014

E na Póvoa do Varzim, Joaquim Bastinhas foi fiél á tradição!


Joaquim Bastinhas actuou esta tarde, pela terceira vez, num espaço de um mês, na praça de toiros da Povoa do Varzim, onde esta tarde o cavaleiro nortenho José Carlos Portugal, tomou a alternativa, concedida por Joaquim Bastinhas, numa corrida onde participaram ainda os cavaleiros Sónia Matias, Mateus Prieto, e os praticantes Filipe Ferreira e Soraia Costa. Pegou o Grupo Forcados A. de Alenquer em solitário e lidaram-se toiros da ganadaria de “Falé Filipe”. O espectáculo iniciou-se com José Carlos Portugal a receber das mãos de Joaquim Bastinhas o seu primeiro ferro como profissional do toureio, sendo o vigésimo segundo cavaleiro, a ter como padrinho o maestro de Elvas. O público que preencheu mais de meia casa do aforo da praça Poveira, assistiu a uma corrida com bons momentos de toureio, face ao comportamento dos hastados, que se deixaram na generalidade. Joaquim Bastinhas aproveitou da melhor forma o que lhe coube em sorte. E como em equipa que vence não se mexe, saiu a receber com o “Amoroso”, utilizando depois o “Duque” nos curtos, para finalizar a sua actuação com o “Tivoli” acompanhado pelas palmas do publico, rendido á lide do cavaleiro de Elvas. Com a corrida desta tarde na Povoa do Varzim, encerra a semana tauromáquica de Joaquim Bastinhas, sendo já o próximo contracto a cumprir, na próxima sexta-feira em Albufeira na corrida da RTP Algarve.

momentos captados pela objectivo de Emilio esta noite...







Após a Nazaré, Joaquim Bastinhas vai já a caminho da Povoa do Varzim, onde logo á tarde, concederá alternativa a José Carlos Portugal.





Joaquim Bastinhas volta a "pontuar" na praça de toiros da Nazaré.


Depois de ter toureado ontem á tarde em Urrós, ali bem perto de Bragança, na provincia de Trás-os-Montes, coube esta noite a Joaquim Bastinhas estar presente na Nazaré e na sua bonita praça do “Sitio da Nazaré”, onde o povo desta vila piscatória, da nossa extensa costa atlântica, tanto carinho e admiração tem pelo cavaleiro de Elvas. O cartel desta noite, composto por tês gerações de toureiros, estava aliciante: Joaquim Bastinhas, Luís Rouxinol, Tito Semedo, Marco José, Tomás Pinto e o praticante Luís Rouxinol jr, frente a toiros da ganadaria de “José Palha”, para serem pegados pelos G.F. Amadores de Lisboa e Cascais



 atraiu o público á praça, tendo preenchido três quartos fortes da sua capacidade. O curro enviado por José Palha, permitiu aos toureiros entrega total, face ao jogo que proporcionaram, cumprindo bem na generalidade. Joaquim Bastinhas, uma vez mais na “sua praça” da Nazaré, onde tantos êxitos de mão cheia tem alcançado, acrescentou mais um sucesso, face á lide empolgante, que construiu logo que recebeu o seu oponente com o "Amoroso". E o publico entendeu-o e acompanhou o toureio com fortes aplausos, tanto com o "Duque", como depois com o "Tivoli",  “obrigando-o”, antes que desse por finda a sua actuação, à tão esperada sorte de bandarilhas a duas mãos. 


Notou-se no toureiro, ao finalizar a sua actuação, o sentimento de satisfação por mais este êxito alcançado na Nazaré, numa temporada, tal como em muitas outras, de novo Joaquim Bastinhas vem deixando o seu cunho.





sábado, 16 de agosto de 2014

Joaquim Bastinhas: hoje vamos à Nazaré!





Urrrós: a festa e a simpatia da Gente do Norte.


Em Urrós bonita e simpática localidade transmontana, encastrada nas serranias nortenhas de Portugal, o mês de Agosto é de festa, da família, do reencontro de todos aqueles que por terras da Europa, ganham o sustento e o sonho de um dia poderem voltar para um País diferente: seu! E a pracinha de toiros de Urrós, esta tarde transpirou esse ambiente anual de festa, com a pracinha local a registar uma entrada que preencheu três quartos do seu aforo. O cartel inicialmente previsto foi alterado, sendo Marcos Tenorio Bastinhas a contas com a recuperação do acidente sofrido em Albufeira; dizíamos substituído por Pedro Salvador, completando o cartel a cavaleira praticante Cláudia Almeida. Os forcados foram os Grupos de Monforte e os Académicos de Elvas. Quanto ao curro lidado de “Cunhal Patrício”, tinha idade, apresentação diversa, desde o regular ao bom, apenas em comportamento foram uniformes: mansotes, sendo o melhor e que cumpriu o quarto da ordem. Joaquim Bastinhas, sempre muito bem recebido pelo público, em qualquer praça de toiros onde toureie, lidou o primeiro e terceiro da tarde, sendo esse mesmo primeiro complica dote, andando pelos médios mas com tendência, a ir para tábuas, o que Bastinhas não consentiu. Nos compridos utilizou o “Zico”, mudando depois para os curtos, foi com o baio de seu nome “Duque” que a música soou e a actuação veio a um nível maior, fechando-a com o rodadíssimo “Tivoli” entre muitas palmas a rigor. 


No terceiro da tarde, o “Amoroso” fez as honras da casa, com a sua forma vistosa e eficaz com que permite a Joaquim Bastinhas abordar os seus oponentes. No entanto uma rédea que se partiu, obrigou á substituição e o eleito foi o “Cartier”, com o qual cravou dois ferros curtos de muita qualidade, pelos terrenos que pisou e as distâncias nos cites. Publico a tributar forte ovação, inclusive com alguns espontâneos a saltarem á arena e a quererem içar aos ombros o cavaleiro de Elvas, o qual educadamente e muito profissionalmente não aceitou. Uma boa corrida em Urrós, sem tempos mortos e com os toureiros a agradarem ao “respeitável” – o que é sempre deveras importante. 


Mas o fim-de-semana taurino de Bastinhas, continua amanhã na Nazaré, pelas 22 horas e Domingo na Povoa do Varzim onde concederá alternativa a José Carlos Portugal: a vigésima segunda da sua carreira.


Os "instantâneos" de Urrós...